Tuesday, December 29, 2015

Open Access Journal: CADMO - Revista de História Antiga do Centro de História da Universidade de Lisboa

CADMO - Revista de História Antiga do Centro de História da Universidade de Lisboa
ISSN: 0871-9527
Imagem 
Iniciou no ano de 1991, com a publicação do seu primeiro número, a demanda de CADMO, sob esta forma de revista. Tal como para o herói lendário de Tiro que lhe deu nome, o Oriente era o seu ponto de partida e assumia-se como seu objecto científico específico, o mesmo Oriente que o nome fenício de Cadmo significava e que com esse nome era assumido e se proclamava como objecto de investigação científica e motivação historiográfica.

Ao longo de um quarto de século que já leva percorrido, numerosos orientalistas nacionais e estrangeiros expuseram, nas suas páginas, investigações e leituras, tanto em português como noutras línguas. É o signo de Babel reassumido, mas, desta vez, restaurado, com uma clara intenção de convergência, para uma construção eficaz.

As várias e antigas áreas do orientalismo pré-clássico, Egipto, Mesopotâmia, Pérsia, Síria, Palestina, Anatólia, bem como as vicissitudes de uma longa história humana que nos liga àuqelas paragens do Mediterrâneo oriental, todas foram objecto de tratamento, em análise pormenorizada ou em comentários de síntese mais aprofundada.

A partir do seu número 16, entretanto, novos sonhos, novos interesses e novas apetências vieram proporcionar aos investigadores de História Antiga do Centro de História da Faculdade de Letras de Lisboa a oportunidade de, à sombra do nome de Cadmo, não se sublinhar apenas o ponto de partida oriental com o seu estatuto de proto-civilização. Se a viagem de Cadmo demandava Europa, íntima e irmã, impunha-se valorizar igualmente o ponto de chegada e toda a sua riqueza de materiais históricos e culturais. Ao grupo de historiadores do mundo oriental pré-clássico veio juntar-se o dos historiadores do mundo clássico. Juntos reforçam agora grandemente a comitiva de Cadmo, principal grupo dinamizador da sua demanda por Europa.

A este grupo local de dinamização anuíram em associar-se uma pléiade de prestigiados nomes de cientistas, nacionais e estrangeiros, pertencentes às mais variadas universidades irmãs e cúmplices no cultivo das matérias da História da Antiguidade. É com toda a gratidão que acolhemos o entusiasmo acrescido que a sua disponibilidade nos traz.

A experiência e a satisfação já conseguida nestes anos de investigação comum fizeram-nos amadurecer para a consciência de que a associação aprofundada de ambas as matérias na historiografia da Antiguidade, a pré-clássica e a clássica, se justifica plenamente e não só pelo âmbito implicitamente definido nos dois principais momentos do itinerário de Cadmo, a partida e a chegada, representados por estes dois mundos. Hipotéticos incómodos de concorrência ou “inveja dos sábios”, no dizer de um provérbio hebraico, não nos causam inibição, pois nos move a certeza de que cada um destes mundos representa uma fonte primigénia e específica para dimensões patrimoniais complementares, que continuam a integrar e a marcar no essencial os conteúdos do nosso próprio devir histórico.
Imagem
See AWOL's List of


 


 

No comments:

Post a Comment